terça-feira, 31 de janeiro de 2017

quantos livros as semanas de cada mês #1

Chegámos ao fim do que parece sempre o mais longo mês do ano. Pensem lá um bocadinho em tudo o que já aconteceu desde a noite do ano novo e digam lá se não tenho alguma razão? Por aqui , Há já muito tempo que ando a brigrar com ele. O tempo ( ah esse ladrão, que me está sempre a roubar )....Se por um lado é sinal que ando muito mais focada em mim, por outro não consigo dedicar-me a 100 % a tudo o que agora me apetece experimentar e fazer. O outro lado bom desta renovação tem passado com o tempo que passo a ver as vidas dos outros. Eliminei tudo aquilo que só me trazia angustia , que no fundo não era nada que de interessante e relevante e fiquei com as pessoas que fazem coisas que gosto e admiro e com a qual sinto ligação.  Os livros por exemplo. Ainda pensei em aderir aquelas coisas dos hastags do livro por semana , ou dia , ou qualquer coisa que o valha, mas não tenho disponibilidade nenhuma para o fazer regularmente. Ando ao sabor do tempo (levou-me este dia tão bom e que passou a correr), do meu tempo ( Já só o posso lembrar). Mas precisava de partilhar alguns livros e sobretudo uma ideia que virou um PACOTE - espreitem o site da prateleira de baixo para perceberem e aderirem a este desafio fantástico.  Janeiro teve 4 semanas e mais uns dias , por isso hoje deixo 4 sugestões e desejos de livros - todos da Orfeu Mini- sugiro a ida à Baobá, livraria em Campo de Ourique, que para além de livros tem contadores de histórias aos fim de semana-  cada um mais bonito que o outro e todos com uma história s  linda s, que não consegui resistir a um ou dois. O pior é que parece que sempre que saio das livrarias com um, outra novidade vai de imediato para a prateleira...enfim, para o mês há mais !



segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

poesia-me

Eu cá acho que as minhas filhas têm muita sorte....mas  isso só saberemos daqui a alguns anos, quando lhes perguntarmos ! Posto isto, tenho a dizer que é uma sorte ser mãe nos dias que correm.  Eu cá  acho que tenho uma sorte do caraças....Confesso que tenho gostado muito ,de com elas assistir  ás histórias nos museus e ás peças nos teatros, feitas para elas. O ano ainda agora começou e já delirei com a minúscula no Pantuta e fiquei encantada com a maiúscula no Poesia-me, ambos os espetáculos no São Luís mais novos. è sobre este último que quero deixar algumas palavras, sobretudo de agradecimento, por mim e (espero que) para elas. As futuras gerações, as minhas filhas. Poesia-me é uma série de encontros entre poetas e escritores e ilustradores e graúdos e miúdos que podem declamar, escutar e trocar ideias sobre poemas, palavras ou pensamentos. Parece-me uma forma muito inteligente de cativar a leitura dos mais novos e de os deixar curiosos sobre a arte. que é a Vida. Tudo isto rodeado de deliciosos cheiros e apetitosos sabores dum lanche poético. O primeiro encontro aconteceu sábado passado, com o Álvaro Magalhães. Aqui em casa deve ter sido um dos primeiros livros que comprei, sobretudo porque tinha ilustrações dum dos meus pintores portugueses preferidos, José de Guimarães. Os textos , não os tinha lido com atenção. E por isso agradeço de novo. Foi uma tarde mágica onde me senti mais próxima que nunca da Poesia e absolutamente encantada com os poemas que a Inês Fonseca e Santos, tão bem escolheu e leu. Trocar ideias com os mais novos, sobre os textos lidos,  é uma aprendizagem encantadora e sobretudo uma lufada de ar fresco ás conversas chatas e pessimistas dos mais velhos. Ali tudo foi poesia. Tudo é ainda possível e só isso não é tão maravilhoso? Nada acontece por acaso e só o texto do programa  ( que só li depois) já diria (quase) tudo.

A vida é misteriosa(antes e depois de ser breve, frágil, milagrosa).Quem somos, de onde viemos, porque estamos aqui?Esquece as perguntas, os mapas, as liçõese atira-te ao que está a acontecerque a vida não é para ser decifrada(o que, de resto, não adiante nada),mas para se viver. 
(in Poesia-me, de Álvaro Magalhães e Cristina Valadas, ed. Asa)

Mas quando se falou no "Ah, o amor..." e ouvi o "Esse ladrão " - O tempo é um ladrão que me está sempre a roubar - fiquei logo a suspirar por mais, muito mais. Fui eu quem fui logo a seguir comprar o livro para nós, para mim e só por isto valeu muito a pena. Eu não me canso de agradecer, espero que elas, as minhas filhas percebam a sorte que têm. Agora que já vos convenci só têm que esperar até ao dia 18 de fevereiro , que é quando vai acontecer a segunda sessão. Até lá , não desesperem leiam, muito . Aconselho a Biblioteca Alvaro Magalhães.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Sobre as justas homenagens e a saudade...

Claro que me comovi, porque me lembrei do meu herói... o meu avô. Porque tenho pena , que dele não haja registos de voz. Porque sobre ele , não hajam histórias escritas. Porque o seu legado merecia estar imortalizado em imagens. Porque não houve uma salva suficientemente sonora , que me fizesse estremecer a cada disparo. Porque as honras militares foram uma confusão. Porque nem a bandeira souberam dobrar. Porque não me entregaram as insígnias. Porque ele não está a repousar ao lado da minha avó, onde eu sempre  idealizei imaginei que fosse ficar.  Mas sobretudo porque não viveu um pouco mais,  porque só eu sei a falta que ele e ela me fazem. Dói, isto da saudade . Dói, a perda dos nossos heróis reais.  Já o tinha escrito aqui, mas hoje com a linda homenagem ( a que tinha idealizado para o meu e que foi O fiasco) ao "bochechas" - digo-o com todo o respeito- , ficou a doer um pouco mais...


segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

O Futuro , agora.


Para comemorar este ano, que agora começou, bora lá entrar em grande com um es pe ta cu lar giveaway !? Ofereço um mapa astral com as previsões para 2017. querem lá melhor que isto ? !

 Têm apenas que: 
· fazer like na página de Facebook do eu não sou os outros
 ·partilharem este post do blog, no vosso mural de Facebook* (a partilha tem de ser pública para que todos a conseguiam visualizar). 
· preencherem o formulário abaixo com o link de partilha do post. 

 * só é válida uma participação por pessoa. 

O passatempo termina no próximo dia 6 de Janeiro de 2017 e o resultado será divulgado, na página de Facebook , no dia 7 de Janeiro 
 

sábado, 31 de dezembro de 2016

Feliz nova vida para mim ! *

Este foi o pior ano de sempre, primeiro porque vivemos a pior e mais duras das realidades e sobre essa maldita doença só consigo gritar: xô bicho-mau xô, mas sobretudo porque percebi que todos os outros não foram nada bons. E também o melhor, porque ao tornar-se insuportável "sobviver", pedi ajuda e já comecei a transformação que está a mudar tudo. Um longo e doloroso caminho que tem revolucionado toda e qualquer forma de estar e sentir. Tudo e todos.  Depois de quatro décadas já vividas é duro, muito duro. A infância já passou e a adolescência também e começar tudo de novo agora ainda me parece quase impossível. Mas vai ter que ser. Está a acontecer uma reestruturação emocional interna e estou a aprender muitas lições neste campo de batalha emocional,  à medida que na psicanálise  todos os velhos sentimentos tomam vida.  São transformações emocionais demasiado profundas e bastantes perturbadoras que têm tido impacto em toda a minha vida . Tudo mexe comigo. Todos interferem comigo. Agora é a altura de soltar todas as amarras e aliviar o peso do que me oprime. Agora é o momento de ajustar a minha percepção do que realmente é necessário e eliminar tudo o que me faz mal - que eu por falta de auto estima procurava descompensada em tudo e todos. Ter a coragem de mudar , quando nos estamos a construir de novo - com o peso de uma vida em cima- é o meu desafio para o ano que vem e para o resto da minha vida. Diz que vou ficar mais forte que nunca e imune ao mal que tenho permitido que me façam. Diz que vou perder o medo  de todos e que esse medo não me vai impedir de mostrar quem sou. Diz que o que não me interessa, vai ficar pelo caminho e que a perca, para quem quase nada tem, vai deixar de doer e importar-me tanto.  Diz que não vou precisar de fazer mais posts como este para desabafar , no fundo para chamar um pouco a atenção e pedir que gostem de mim. Diz que a minha vida começa agora. Mas agora sou eu que grito  com toda a certeza do mundo que vou finalmente viver a vida que eu quero e mereço. Felizes começos .

* e feliz ano novo para todos !

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Presentes de Natal # Dar vida

Este ano, o Natal vai ser...único. Na verdade ia usar outros adjectivos, mais tristes, mais duros, mais reais com tudo aquilo que estou estamos a atravessar.  Eu , uma depressão. Todos , uma batalha.  Na verdade queria só vir pedir uma coisa, mas entretanto a aproximação destes dias que deveriam ser sempre mágicos e especiais, despertou em mim a nostalgia , a dor,  o medo e sobretudo muita saudade. Por isso escrever aqui hoje , nao esta a ser nada fácil... Este ano o Natal vai ser...único, como deveria ser sempre. Mas especial, magico e sobretudo cheio de colo e Amor.  Este ano nao iria conseguir querer fazer prendas- isto antes de a minha sogra me ter dado uma abóbora gigante quando la fomos deixar a maiúscula... Eu, porque ele que me nos tem aguentado seria incapaz de baixar os braços e como sempre esta a dedicar-se de dia e de noite aos nossos.  Este ano todas as listas e pedidos me parecem ridículos. Mas claro que podem e devem oferecer os legos e as maquinas instax  as minhas filhas. Eu e que nao sou os outros...Este ano temos a nossa pitchicanga  doente e agora e mais que nunca , temos que viver intensamente o momento. A vida. Este ano  e tudo para ela. E foi para ela que consegui a proeza de conseguir fazer este seu pequeno milagre presente de Natal. Obrigada Rita, sem ti seria impossível...la esta, e por isto sou incapaz de ficar indiferente aquilo que o Universo me vai oferecendo.


Eu disse que nao seria facil . Finalmente cheguei ao que verdadeiramente importa. E por ela , a nossa pitchicanga, que já perdi a conta das transfusões que precisou de levar, que a partir de agora só existe um pedido a fazer . Dar sangue. Dar vida. Nada faz tanto sentido quanto isto. Agora e sempre. Façam o favor de Viver.

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

O Natal, como o de todos os outros

Este ano espero conseguir ter um Natal diferente, é para isso que estou a fazer todo este penoso caminho. Talvez seja finalmente egoísta da minha parte, mas só eu entendo a verdadeira importância e verdade neste desejo.  Uma coisa terá sempre que acontecer, alegria ! e claro os presentes para a pequenada, aqueles que eu desejo sempre fazer (é só consultarem o calendário de Dezembro dos anos anteriores). Não sei o que vai acontecer este ano- e esta é a descontracção que estava a precisar na minha vida- mas fora aquilo que vou fazendo , todos os dias do ano, há coisas / presentes de alguma importância que não me importava nada que dessem ao cá de cá. Já que perguntam, ;-)

Para a minúscula ( e também para a maiúscula e vá, confesso, para mim também) esta boneca mais que especial.  Se não acreditam em mim, leiam como deve de ser tudo o que a Carla e a Rita têm a dizer sobre este prometedor projecto para as crianças. Azul choque !  


Para a maiúscula ( e também para a minúscula e para os pais), um globo terrestre ! para nos situarmos, e aprendermos, e viajarmos, e sonharmos ...sempre !

Para os grandes,
há tantas hipóteses que não há fotografias que cheguem para os nossos desejos. Mas a lista pode sempre ficar: A mãe quer, pacotes de grés , fritas e óxidos e uma roda de oleiro. O pai quer, reveladores, fixadores e um ampliador. Ambos precisam portanto duma casa maior e com um espaço exterior ..... Se não estão a perceber nada da conversa podem sempre optar pelo gira-discos, que até está na moda.


Bem sabemos que nem sempre temos aquilo que mais gostamos, só é chato é quando falham redondamente e percebemos que no fundo é dinheiro que se gasta  à toa, mas na verdade tudo isto, pouco ou nada importa. Basta querermos.  Basta tão pouco....